16 de maio de 2013

Novela Velha – “Um Anjo Caiu do Céu”

Quinta-feira chegou e é dia de relembrar novelas do passado. A de hoje é “Um Anjo Caiu do Céu”, exibida pela Globo em 2001.

Por: Coisas de Novela

Quinta-feira chegou e é dia de relembrar novelas do passado. A de hoje é “Um Anjo Caiu do Céu”, exibida pela Globo em 2001.

Pois é, a história do fotógrafo João Medeiros (Tarcísio Meira) e do anjo Rafael (Caio Blat) já tem doze anos. João é um humanitário, lutando por causas sociais por toda a sua vida, o que custou-lhe a dedicação total, deixando a família de lado. Ao ser vítima de um atentado por um grupo neonazista da República Tcheca, ele recebe uma segunda chance de resolver os problemas pendentes com a família em seis meses, através do anjo Rafael, que se propõe a ajudá-lo no processo. Mas Rafael não se contenta em ajudar João, e a vida de mortal passa a agradá-lo.

Num esquema um pouco parecido com a novela “Zazá”, João passa a resolver as pontas soltas que deixara com a família, um grupo desestruturado composto por sua ex-mulher Naná (Renata Sorrah) e as filhas Virgínia (Deborah Evelyn) e Duda (Patrícia Pillar). Como se não bastasse todo o drama envolvendo as três, João descobre que tem uma filha fora do casamento, Cuca (Débora Falabella). Rafael se envolve um pouco demais em seus problemas e se apaixona por Cuca. Você vai pensar: “mas anjo não tem sexo!”. Verdade, mas era apenas uma novela, então relevemos.

A novela era uma verdadeira viagem, e a trama dos neonazistas durou até o fim, com agentes dos dois lados (anti e pró) lutando. Como era uma novela das 19h, é claro que a luta não era tão violenta, mas outras novelas de Antônio Calmon, estavam lá. Outro ponto bem trabalhado era o núcleo dos anjos, com outros se juntando a Rafael, incluindo uma participação de Angélica e um segundo papel para Renata Sorrah. O próprio João Medeiros tornou-se um anjo no final da novela, após redimir-se dos erros com a família.

“Um Anjo Caiu do Céu” marcou o primeiro papel de destaque para Débora Falabella, que tornou-se uma das caras mais reconhecidas da novela. Depois disso, como todos sabemos, sua carreira deslanchou de vez. Só fiquei com uma questão: por onde anda Antonio Calmon? Depois de “Três Irmãs”, em 2008, ele não escreveu mais nenhuma novela.

Relembre a abertura da novela: