Não importa se você é homem ou mulher, todo mundo quer ter a autoestima de Maria Vanúbia. A mulher toda trabalhada no gloss e no aplique deixou de lado a ambição de levar o funk à Turquia para lançar o seu livro de frases para o dia a dia. Em “Aceita que dói menos”, Vanúbia dá uma aula sobre como nunca descer do salto no momento de uma briga e nos ensina as melhores frases sobre a maior doença do século XXI, o recalque. Com exclusividade, tivemos acesso a edificantes trechos deste livro que tem tudo para tirar Machado de Assis e Guimarães Rosa de qualquer lista de best seller.

Sempre muito bem amparada com respostas bem grosseiras, Vanúbia sabe como te colocar na “chón” em poucas palavras:

“Deixa meu cavalo andar. Você não viu que eu tava ocupada falando no telefone? O nome disso aqui é TE-LE-FONE e eu estava A FALAR. Isso aqui não é bagunça não!”

“Tô esperando, aguardo no Senhor.”

“Olha aqui, Sem-Sal do Egito, tá olhando nos meus olhos? Isso é pra quem pode, não é pra quem quer. PÁÁÁ! Aceita que dói menos.”

“A gente é rica de iate, não é rica de barca não. Barca acumula um monte de gente, vuco-cuco, tá amarrado!”

“Sou Maria Vanúbia, não sou bagunça.”

“Quem gosta de pescoço é gravata.”

“Você é mulher de moedinha sim porque daqui tô vendo o seu cofrinho, amor!”

“Se vira. Aceita que dói menos. E se não aceitar, pede ajuda.”

“A coisa tá fritando por lá? Pra mim o que frita é batata frita!”

“Tá vendo como você é? Tô tentando manter uma relação com você e você tá aí, não consegue segurar o seu recalque. Vamos lá, vomita!”

Mas, as melhores frases são guardadas para Delzuite. Ou “Delzui-tzi”, maneira como a diva do Alemão gosta de chamar a mulher enganada por Pescoço:

“Olha aqui, parabéns pra senhora, sabe por quê? Seu nível de recalque é executivo.”

“O recalque grita nesse lugar!”

“Quem não tem competência não se estabelece. E se você não sabe o que isso significa, vai lá no dicionário e dá uma olhadinha.”

“Olha o recalque chegando. PI-PI-PI-PI-PI-PI-PI”